segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Livro MINHA VIDA de Tchekhov. CLUBE DE LEITURA no CCBB Rio dia 23/02/2012 (Quinta feira)..

Copiei e colei o e-mail (retirei os destinatários) que a moderadora do clube de leitura da livraria Travessa CCBB Rio me enviou. O convite é destinado a todos os interessados em ler e discutir literatura russa.
De: Clube de Leitura - CCBB <clubedeleitura.ccbb@travessa.com.br>
Assunto: Clube de Leitura CCBB - 23/02
Para:Data: Sexta-feira, 3 de Fevereiro de 2012, 12:00
Prezados,
Envio este e-mail para comunicar que, por causa do carnaval, o nosso Clube de Leitura será realizado no dia 23/02 - quinta feira.
Livro: Minha Vida
Autor: Anton Tchekhov
Editora 34
Aos que estiverem interessados, favor confirmar presença.
Até lá!
Um abraço,
Gabrielle Augusto
Livraria da Travessa - CCBB
(21) 3808-2066
http://br.mc1260.mail.yahoo.com/mc/compose?to=gabrielleaugusto@travessa.com.br



SINOPSE:
Em 1896, quando já gozava de grande fama como contista e consolidava seu nome como dramaturgo, Tchekhov publica Minha vida, uma de suas primeiras obras ficcionais mais longas. Nessa novela — que tem aqui sua primeira tradução direta no Brasil, realizada por Denise Sales, que assina também o posfácio à edição —, é narrada a história de Missail Póloznev, um jovem que não consegue corresponder às expectativas que pesam sobre seus ombros, fracassando sucessivamente em diversos empregos burocráticos. Ao assumir a modesta ocupação de pintor de paredes, ele rompe com as tradições familiares e com a hierarquia social, personificadas na figura de seu pai.
         Acompanhando a busca do rapaz por um lugar no mundo, Tchekhov se debruça, com extrema delicadeza, sobre um tema pouco recorrente em suas histórias: o áspero universo do trabalho braçal, com sua aridez, seu desencanto, seus mujiques e patrões. Cenário sombrio, mas a partir do qual o mestre russo nos conduz a algo mais profundo, que transcende as formas usuais do debate ideológico, mostrando que é possível retratar as contradições da sociedade justamente pelo que nelas há de mais humano.
SOBRE O AUTOR (Tchekov)

Anton Pávlovitch Tchekhov nasce em Taganrog, sul da Rússia, em 1860. Em 1879, ingressa na Faculdade de Medicina da Universidade de Moscou e passa a publicar pequenos textos em periódicos daquela cidade, geralmente sob pseudônimo. Formando-se em 1884, passa a trabalhar como médico, mas sua fama como contista cresce continuamente. Em 1890 empreende uma longa viagem para participar de um censo entre prisioneiros de colônias penais, registrada no relato A ilha de Sacalina (1891). Em 1892, Tchekhov muda-se para a pequena vila de Miélikhovo, ao sul de Moscou, onde viveria até 1899, experiência que influenciaria a novela Minha vida (1896) e o conto "Os mujiques" (1897). Em 1896 estreia sua peça A gaivota, que só alcançaria o sucesso na segunda montagem, de 1898, realizada por Stanislavski. O êxito levaria o Teatro de Arte de Moscou a encomendar mais peças para Tchekhov, como Tio Vânia (1897), Três irmãs (1901) e O jardim das cerejeiras (1904). Após a morte do pai, em 1898, adquire uma vila na cidade de Ialta, na Crimeia, onde escreve um de seus mais famosos contos, "A dama do cachorrinho" (1899), e em 1901 casa-se com a atriz Olga Knipper, que seguia carreira em Moscou. Três anos depois, parte com Olga para a cidade de Badenweiler, na Alemanha, numa tentativa de curar a tuberculose crônica que o acometia, mas sucumbe à doença e falece em julho de 1904.
Sobre o tradutor
Denise Regina de Sales é doutora em Literatura e Cultura Russa pela Universidade de São Paulo. Nasceu em Belo Horizonte, em 1965, e graduou-se em Comunicação Social (Jornalismo) pela Universidade Federal de Minas Gerais. De 1996 a 1998, trabalhou na Rádio Estatal de Moscou como repórter, locutora e tradutora. Publicou diversas traduções, entre elas o romance Propaganda monumental, de Vladímir Voinóvitch (Planeta, 2007) e a novela Minha vida, de Tchekhov (Editora 34, 2011).

Nenhum comentário:

Postar um comentário